UE aprova mudança na política de subsídios ao algodão

A Comissão Européia comemorou a aprovação, por parte dos países membros, de mudanças na política de subsídios aos produtores de algodão do bloco. Com a reforma, 65% da ajuda será desatrelada da produção. O restante dos pagamentos continuará sendo pago com base na produção presumida, de acordo com o tamanho das fazendas. A nova proposta, aprovada hoje durante um encontro entre os ministros de Agricultura do bloco, vai substituir o modelo que foi anulado pela Corte Européia de Justiça em 2006."Estou feliz que as longas discussões e os processos judiciais a respeito da reforma tenham levado a uma conclusão positiva", afirmou a comissária de Agricultura e Desenvolvimento Rural, Mariann Fischer Bel. O setor do algodão tem uma grande importância regional na Grécia e Espanha, os dois principais produtores europeus. Cerca de 76% de toda a safra européia é cultivada na Grécia. Em 2005, o algodão foi responsável por 9,1% de toda a produção agrícola grega. No mercado internacional, contudo, a União Européia tem uma fatia modesta, responsável por apenas 1,4% da produção mundial em 2007. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.