Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

UE atesta qualidade da carne brasileira e derivados

O Ministério da Agricultura recebeu nesta semana do escritório de Alimentação e Veterinária da União Européia (FVO, na sigla em inglês) parecer comprovando a equivalência do Plano Nacional de Controle de Resíduos e Contaminantes com os requisitos europeus. Na prática, os europeus reconhecem as garantias de qualidade e segurança dos produtos de origem animal produzidos no Brasil e consumidos no mercado interno e em todo o mundo. No relatório final, os técnicos europeus afirmam que "em comparação com anos anteriores, o plano nacional de resíduos cobre todos os grupos relevantes de substâncias requeridas pela Diretiva do Conselho 96/23/EC (legislação base da área de resíduos na Europa) e que progressos significantes têm sido feitos pelas autoridades competentes na implementação do plano". O chefe de Controle de Resíduos e Contaminantes da Área Animal, do ministério, Héber Brenne, comemorou a medida. "A confirmação do reconhecimento da equivalência do PNCRC com os requisitos europeus é de extrema importância para o País, uma vez que a União Européia é considerada o mercado mais restritivo e serve de balizador internacional para os demais países e blocos importadores de alimentos do Brasil", afirmou. Dois técnicos do FVO estiveram no Brasil, entre os dias 4 e 12 de março deste ano, em uma inspeção de rotina. O propósito da visita foi avaliar o controle de resíduos e contaminantes em produtos de origem animal, incluindo a distribuição e o uso de medicamentos veterinários e aditivos alimentares. Além disso, os europeus vieram verificar a continuidade das ações tomadas pelo ministério no controle oficial desses produtos, desde fevereiro de 2007, data da missão anterior. As informações são da assessoria de imprensa do ministério.

FABÍOLA SALVADOR, Agencia Estado

19 de junho de 2008 | 11h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.