UE cogita propor negociações bilaterais ao Brasil

A União Européia estuda a possibilidade de propor negociações bilaterais ao Brasil como alternativa ao acordo de associação entre o bloco e o Mercosul, cujo processo está parado desde março de 2006, informou nesta terça-feira, 6, a secretária de Estado da Espanha para Iberoamérica, Trinidad Jiménez. Segundo ela, essa opção não significaria necessariamente a suspensão das negociações entre os grupos, e sim uma iniciativa paralela."Se não somos capazes de articular uma relação consistente entre a União Européia e o Mercosul, por que não tentar buscar uma relação mais estreita entre a UE e o Brasil?", disse Jiménez, depois de se reunir em Bruxelas com o comissário europeu de Comércio, Peter Mandelson.Mandelson ainda não se pronunciou sobre a possibilidade, mas a embaixadora brasileira para a UE, Maria Celina de Azevedo, já deixou claro que a prioridade do Brasil é o bloco sul-americano.?Fundamento?"O Mercosul é o fundamento para nossa política de inserção internacional", afirmou a embaixadora. De acordo com ela, o Brasil cogita outras saídas para tentar desbloquear as negociações entre os dois blocos. "Vamos tentar explorar a vertente política, principalmente nos campos de meio ambiente e energias renováveis, que estão quase que totalmente inexplorados."Na próxima reunião entre UE e Mercosul, prevista para o final do mês, negociadores do bloco sul-americano tentarão fechar um acordo de valores mínimos em algumas áreas em que há impasse.Os sul-americanos reclamam maior abertura para suas exportações agrícolas, enquanto os europeus cobram mais acesso para seus produtos nos setores de indústria e serviços.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.