UE crê em empréstimo de € 200 bilhões para o FMI

Na véspera, ministro da zona do euro concordaram em contribuição de € 150 bilhões ao fundo 

Danielle Chaves, da Agência Estado,

20 de dezembro de 2011 | 10h29

BRUXELAS - A Comissão Europeia está confiante de que o valor total de contribuição adicional de € 200 bilhões (cerca de US$ 260 bilhões) para o Fundo Monetário Internacional (FMI) pode ser alcançado, afirmou um porta-voz do braço executivo da União Europeia. O porta-voz disse que a discussão vai continuar, depois de os ministros de Finanças europeus terem realizado uma teleconferência ontem.

Após a teleconferência foram confirmados planos para fornecimento de € 150 bilhões em empréstimos bilaterais para o FMI ajudar a combater a crise da zona do euro. Os outros € 50 bilhões terão de sair de países membros da UE que não integram a zona do euro. Mas a colaboração de outros países da UE está incerta, especialmente porque o Reino Unido defende que qualquer recurso extra para o FMI deve fazer parte de um acordo global.

"Há um acordo no nível ministerial e na Comissão (...) Agora depende dos governos nacionais discutir bilateralmente com seus bancos centrais o desembolso desse valor para o FMI", disse o porta-voz. "Alguns países membros precisam passar por uma discussão parlamentar, outros precisam negociar com o banco central", acrescentou. As informações são da Dow Jones. 

Tudo o que sabemos sobre:
união europeiafmipacote de ajuda

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.