UE: crise dos EUA não afeta a Europa diretamente

O comissário para Assuntos Econômicos e Monetários da União Européia (UE), Joaquín Almunia, disse que a economia da zona do euro (15 países europeus que compartilham a moeda) não será diretamente afetada pela desaceleração na economia dos EUA. Indagado sobre se a desaceleração nos EUA terá impacto nas economias da zona do euro, o comissário respondeu que "não diretamente. No passado, nossas economias foram mais dependentes dos EUA". Em entrevista conhecida a repórteres antes do início de uma reunião dos ministros das Finanças dos 15 países da zona do euro em Bruxelas, Almunia afirmou que as quedas fortes sofridas pelas Bolsas européias hoje "não são boa notícia". "Parece que os mercados estão considerando a possibilidade de uma desaceleração mais pronunciada nos EUA, possivelmente uma recessão", acrescentou.Ele também disse esperar "que as medidas que o governo norte-americano e o Federal Reserve (Fed, o BC dos EUA) poderão adotar nos próximos dias possam reduzir o risco de uma recessão". As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.