finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

UE deve dar continuidade a reformas, diz Van Rompuy

O presidente do Conselho Europeu, Herman Van Rompuy, alertou no sábado que países europeus devem permanecer "alertas" e dar continuidade à implementação das reformas econômicas planejadas mesmo com sinais de recuperação econômica. "Estamos muito longe de onde queremos estar, especialmente na nossa batalha por empregos", disse Van Rompuy, em conferência em Cernobbio, na Itália.

AE, Agencia Estado

07 de setembro de 2013 | 09h30

A zona do euro saiu de uma longa recessão na primavera do Hemisfério Norte, com crescimento de 1,1%, em base anual, desempenho liderado pela Alemanha. Pesquisas de negócios sugerem expansão semelhante no terceiro trimestre, com as economias que há muito enfrentam dificuldades, como Itália e Espanha, mostrando sinais de estabilização após um período de crise incapacitante e crescente desemprego.

Van Rompuy assinalou que o crescimento estrutural em países europeus havia começado a desacelerar antes do início da crise e que os países da UE devem continuar buscando respostas a problemas relacionados ao crescimento, implementando reformas que aumentem a produtividade. "Investir em infraestrutura e tecnologia é uma prioridade para os líderes da UE", assinalou. "Estamos muito aquém dos nossos concorrentes em investimentos em tecnologias de comunicação de internet."

Ao analisar as reformas que devem abordar os fundamentos econômicos da Europa, ele disse que os preços da energia devem cair para tornar as empresas do continente mais competitivas. Para resolver o problema do envelhecimento da população na Europa, Van Rompuy disse é preciso encontrar formas de incluir mais pessoas - especialmente as mulheres, as minorias e os imigrantes - na força de trabalho.

Ao mesmo tempo, segundo ele, um setor financeiro sólido será a chave para resolver problemas de financiamento enfrentados por empresas europeias. "Por isso, a implementação de um mecanismo único de supervisão e resolução para os bancos será a pedra fundamental da nossa arquitetura financeira", apontou. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
UEreformasrecuperação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.