bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

UE e EUA devem estender seguro a companhias aéreas

O setor de transporte aéreo europeu pode estar a caminho de uma nova rodada de ajuda governamental depois que os EUA declararam sua intenção de estender coberturas de guerra e ataques terroristas para suas empresas aéreas, disse o ministro dos Transportes da Alemanha, Kurt Bodewig. Os governos da União Européia têm coberto os seguros de risco de guerra e ataques terroristas desde 11 de setembro.As seguradoras cancelaram contratos e aumentaram os prêmios depois dos ataques terroristas nos EUA. Essas garantias estatais expiram no fim de junho. "Nós precisamos ficar de olho no que está acontecendo do outro lado do Atlântico", disse o ministro. "Precisamos ter certeza de que não estamos sendo colocados em desvantagem em termos de concorrência."Bodewig falava numa reunião de ministros de Transporte da União Européia em Luxemburgo. No começo do dia, os EUA disseram que iriam garantir uma extensão de 60 dias de ajuda às suas companhias aéreas.Antes dos atentados de 11 de setembro nos EUA, as companhias aéreas tinham coberturas entre US$ 1 bilhão e US$ 2 bilhões para risco de guerra e terrorismo.Sem o seguro total, entretanto, as transportadoras aéreas da União Européia dizem que serão forçadas a cancelar vôos, porque as companhias de leasing não vão deixar que elas operem aviões cobertos por apenas US$ 50 milhões. Os governos dos EUA e da UE estão analisando propostas apresentadas pelas suas companhias para criar seguradoras próprias. As duas propostas requerem financiamento governamental.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.