UE e Mercosul assinam acordo de cooperação de US$ 26,6 mi

Objetivo do programa é apoiar a consolidação do bloco sul-americano e o desenvolvimento sustentável

Efe,

06 de dezembro de 2009 | 19h20

A União Europeia (UE) e o Mercosul assinaram o maior acordo de cooperação entre os dois blocos, de um total de 18 milhões de euros (cerca de US$ 26,6 milhões), destinado ao desenvolvimento sustentável da região, informaram neste domingo, 6, fontes diplomáticas. A UE colaborará com 12 milhões de euros de fundos não reembolsáveis, e os países do Mercosul (Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai) fornecerão 6 milhões de euros como contrapartida.

 

O acordo, assinado no sábado, tem o objetivo de impulsionar o programa de apoio ao aprofundamento do progresso de integração econômica e desenvolvimento sustentável do bloco sul-americano, conhecido como Econormas Mercosul.

 

O programa tem como principal objetivo apoiar a consolidação do bloco sul-americano e o desenvolvimento sustentável da região, acrescentaram os informantes, por meio da promoção de práticas de produção e consumo sustentável e do fortalecimento da proteção do meio ambiente e da saúde.

 

Além disso, buscará aumentar o comércio por meio da convergência de regulamentos e procedimentos técnicos, ressaltou o chefe da Delegação da UE para o Uruguai e Paraguai, Geoffrey Barrett.

 

Pelo Uruguai, que exerce neste semestre a Presidência pro tempore do Mercosul, o diretor de Assuntos Políticos, Integração e Mercosul do Ministério das Relações Exteriores, Walter Cancela, assinou o acordo. Funcionários dos outros três países integrantes do bloco também assinaram o tratado.

 

A cerimônia foi realizada na sede do Mercosul, pouco antes da cúpula do bloco que no dia 8 de dezembro reunirá na capital uruguaia os líderes de Estado dos quatro países-membros, mais alguns dos presidentes das nações associadas.

 

Na cúpula, o presidente do Uruguai, Tabaré Vázquez, passará a presidência pro tempore do bloco à líder argentina, Cristina Fernández de Kirchner, que exercerá a função durante o primeiro semestre de 2010.

Tudo o que sabemos sobre:
União EuropeiaMercosul

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.