UE e Opep apóiam supervisão do petróleo contra especulação

Comissão estuda aumentar controle sobre os investidores que podem negociar no mercado de commodities

PATRÍCIA FORTUNATO, Agencia Estado

24 de junho de 2008 | 09h35

A União Européia, ao lado da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), apóia uma supervisão rígida do mercado global de petróleo, afirmou o comissário de energia da UE, Andris Piebalgs. A idéia é conter a especulação com contratos futuros. Veja também: Preço do petróleo em alta Após encontro de representantes da Opep e da UE, Pielbags disse a jornalistas que "os dois lados apóiam maior supervisão dos mercados". O presidente da Opep, Chakib Khelil, disse ser muito importante que a Comissão de Negociação de Futuros de Commodities (CTFC), norte-americana, e a Autoridade de Serviços Financeiros (FSA), britânica, endureçam a supervisão dos mercados.A CTFC estuda aumentar o controle sobre os investidores que podem negociar no mercado de commodities. Em busca de diversificação e de proteção contra a inflação, investidores institucionais como fundos de pensão investiram alguns de seus bilhões em contratos financeiros que acompanham passivamente índices compostos de uma cesta de futuros de commodities.  Eles costumam comprar contratos por meio de acordo de swap fechado com um grande banco de investimento. Críticos dizem que a presença destes investidores ajuda a inflar os preços das commodities porque os bancos entram no mercado futuro para isolar os riscos de seus swaps (trocas).A européia ICE Futures disse que concorda com a posição da CTFC de impor limites a alguns negócios com contratos futuros de petróleo e que, efetivamente, se submeteria à supervisão regulatória idêntica à da Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês). As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
UEOpeppetróleo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.