UE está mais exigente com segurança alimentar, diz comissário

Os europeus estão cada vez mais exigentes em relação à segurança dos alimentos consumidos no bloco, exigência que vale para produtos próprios e também para os importados. O recado foi dado pelo comissário europeu encarregado da saúde e da proteção dos consumidores Markos Kyprianou ao ministro da Agricultura, Luís Carlos Guedes Pinto. "A União Européia está exigindo dos países que exportam para o bloco o mesmo que exige na produção doméstica no que se refere não só à qualidade do produto, mas sobretudo ao que se refere à segurança alimentar", afirmou. Guedes e Kyprianou reuniram-se na tarde desta segunda-feira no gabinete do ministro, em Brasília. Eles não trataram, segundo o ministro, do embargo imposto pela União Européia à carne bovina e suína produzida no Mato Grosso do Sul, Paraná e São Paulo. A restrição retroativa vale desde o final de setembro de 2005. Em outubro, foram diagnosticados casos de febre aftosa no rebanho do Mato Grosso do Sul e do Paraná.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.