Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

UE: Europa e emergentes equilibram desaceleração

A economia da União Européia (UE) permanece forte e continuará a ajudar a proteger a economia global dos efeitos de uma desaceleração nos Estados Unidos, disseram os ministros de Finanças e presidentes de bancos centrais da zona do euro. Segundo as autoridades financeiras da UE, embora as instituições financeiras do bloco estejam "saudáveis e robustas", a recente volatilidade nos mercados e suas implicações para as condições de crédito global "implicam em riscos de baixa" para a perspectiva econômica. A afirmação integra comunicado conjunto emitido no final de uma série de encontros na cidade do Porto, em Portugal, pelas autoridades."Os fundamentos macroeconômicos na UE são fortes e o crescimento econômico é robusto, com a expectativa de que o dinamismo sustentado em economias emergentes e na Europa vão continuar a equilibrar a desaceleração nos EUA", segundo a nota. As autoridades financeiras da zona do euro disseram que as dificuldades no mercado hipotecário de alto risco dos EUA estavam na raiz da turbulência nos mercados financeiros. "Estamos... monitorando os desenvolvimentos atentamente nos mercados financeiros e a economia", destaca o comunicado, acrescentando que eles pediram ao Tesouro para rever medidas para melhorar a transparência "dos instrumentos financeiros complexos, das instituições e veículos". Também foi solicitado às autoridades do Tesouro análise de formas para melhorar a valoração de instrumentos, tais como os créditos derivativos e ativos lastreados em outros ativos, o gerenciamento de risco das instituições financeiras e como eles respondem as mudanças na liquidez. "Eles também vão examinar mais de perto o papel das agências de classificação de risco na estruturação financeira", disseram os ministros e presidentes dos BCs da zona do euro. As informações são da Dow Jones.

SUZI KATZUMATA, Agencia Estado

14 de setembro de 2007 | 19h12

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.