UE pede mais pesquisa sobre impacto de biocombustíveis

O Parlamento Europeu pediu hoje mais pesquisa sobre o impacto do desenvolvimento de biocombustíveis para combater a mudança climática, estratégia que vem sendo criticada em meio a uma crise mundial de alimentos.O Parlamento "defende pesquisa adicional sobre o impacto da política de promoção de biocombustíveis e seus efeitos no aumento do desmatamento, a expansão de área cultivada e a oferta mundial de alimento", concordaram legisladores em um texto adotado por 556 votos a favor e 61 votos contra.A UE estabeleceu a meta de que os biocombustíveis corresponderão a 10% de todo o combustível utilizado no transporte até 2020, como parte de um pacote mais amplo de medidas para combater a mudança climática. No entanto, a primeira geração de biocombustíveis tem sido criticada por utilizar terras agrícolas que poderiam ser empregadas na produção de alimento e ração animal, e por encorajar o desmatamento.Os países-membros do bloco estão, portanto, tentando definir critérios ambientais e sociais para os biocombustíveis para evitar críticas. As informações são das agências de notícias internacionais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.