UE pode facilitar desembarque de produtos argentinos

A União Européia deve avaliar no início da próxima semana uma possível medida para facilitar os desembarques de produtos agrícolas da Argentina. A informação partiu de Anthony Goosh, porta-voz do comissário europeu para o Comércio Exterior, Pascal Lamy, que embarcou nesta quinta-feira de Brasília para Buenos Aires.Goosh teve o cuidado de declarar que não há certeza sobre a possibilidade de esse tipo de ajuda vir a se concretizar, porque essa iniciativa pode ferir as regras da Organização Mundial do Comércio (OMC).?Estamos conscientes da seriedade da crise argentina, mas não será com uma vara mágica que a União Européia poderá resolver os problemas da Argentina?, afirmou Goosh, cujas declarações são normalmente recebidas como as opiniões do próprio Lamy. ?Não tenhamos ilusões. A Argentina propôs certas formas de abertura do comércio. Mas a União Européia não poderá contrariar regras da OMC?, completou o porta-voz.A possibilidade de reduções pontuais de tarifas ou a suspensão de exigências sobre a importação européia de produtos agrícolas provenientes da Argentina foi mencionada nesta quarta-feira por fontes da própria Comissão Européia. A medida seria uma alternativa prática para reativar o comércio exterior da Argentina e, consequemente, estimular a produção no país.Marcaria, em princípio, uma forma de cooperação européia ? já que o bloco e boa parte de seus membros não se dispõem a pressionar o Fundo Monetário Internacional (FMI) em favor do socorro financeiro àquele país.Segundo Goosh, a União Européia tem todo o interesse na superação da crise argentina. Estaria ainda disposta a ?fazer tudo o que estiver a seu alcance para apoiar o processo de recuperação econômica?, independentemente do governo que conduza o país. ?Não se trata de apoio a um ou a outro governante, mas a uma nação?, afirmou.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.