Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

UE proíbe importação de carne da região de Sete Quedas no MS

A Comissão Européia anunciou, hoje, a suspensão das importações de carne bovina desossada e maturada da região de Sete Quedas, no Mato Grosso do Sul. A decisão foi votada pelo Comitê de cadeia alimentar e saúde animal, formado por técnicos veterinários, prevendo ser revisada em dois meses. O comunicado da União Européia (UE) diz que casos de febre aftosa na província paraguaia de Canindeyú foram notificados pelas autoridades daquela país à União Européia, mas nenhuma medida de "segurança alimentar foi necessária, porque a região não tem autorização para exportar carne à Europa". No entanto, reforça o comunicado, apesar do governo brasileiro "ter tomado medidas imediatas para evitar a propagação da doença", a UE é forçada a suspender a importação de carne do território brasileiro na área da fronteira com o Paraguai. Os técnicos comunitários, atuantes na área de defesa animal, alegam que a região brasileira de Sete Quedas está dentro do perímetro de segurança previsto pelas normas do Código Zoosanitário Internacional e do Escritório Internacional de Epizootias (OIE). Em outras palavras, eles não aceitam a área delimitada pelo governo do Paraguai, que, a partir da fazenda onde foi constatada a doença, no município de Corpus Christi, isolou um raio de até 25 quilômetros, incluindo as zonas de foco, de vigilância e de segurança. A fronteira brasileira com o Paraguai está fechada desde o dia 23 de setembro, quando houve a suspeita do foco de aftosa, para evitar o risco de contaminação. Está proibida a circulação de animais vivos suscetíveis à aftosa, produtos e subprodutos. A importação da carne desossada da região de Sete Quedas (MS) à UE, produzida antes de 31 de outubro continua autorizada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.