UE quer acelerar acordos com América do Sul

A Europa está acelerando o processo de discussões sobre livre comércio com países da América do Sul. O primeiro sinal veio quando negociadores europeus e chilenos se reuniram em Bruxelas. Os dois lados disseram esperar que um acordo de livre comércio seja concluído até maio. A UE também está negociando um acordo de livre comércio com o Mercosul, o que engloba Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai. "As negociações com o Chile são um sinal importante depois do que aconteceu na Argentina", disse Herve Jouanjean, negociador da UE. "Isso demonstra ao Mercosul que somos capazes de negociar com um país latino-americano", acrescentou. Um aumento no comércio seria importante tanto para a América Latina quanto para a Europa. Na Argentina, empresas européias são responsáveis por mais de 50% dos investimentos estrangeiros diretos. A desvalorização do peso argentino atingiu duramente empresas espanholas e francesas do setor bancário e de telecomunicações. No total, a UE importa cerca de ? 23,5 bilhões (US$ 20,2 bilhões) do Mercosul. Com a desvalorização do peso argentino, exportações de carne, vinho e outros produtos agrículas podem ser beneficiadas, ainda que somente no longo prazo.Com relação ao Chile, muito progresso foi feito na última semana com a simplificação das normas alfandegárias e a proteção da propriedade intelectual. Ainda assim, permanecem discordâncias sobre as exportações chilenas de vinho e peixe. O Chile quer proteger suas regiões de pesca dos pescadores europeus, enquanto a França está preocupada com uma enxurrada de exportações de vinho chileno.Negociadores disseram que há vontade política para superar esses problemas. Os europeus querem oferecer uma contrapartida à influência dos EUA. A administração do presidente norte-americano George W. Bush quer estabelecer a Área de Livre Comércio das Américas (Alca) até 2005, além de assinar um acordo de livre comércio com Chile ainda neste ano.Negociadores da UE irão a Buenos Aires no fim de fevereiro, de onde seguirão para Santiago, em março, para dar prosseguimento às discussões. Um reunião entre a UE e o Mercosul está programada para acontecer em maio, na cidade de Madri.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.