Um em cada cinco trabalhadores não tem qualificação

Dos 2,7 milhões de trabalhadores da construção civil, 41% são ajudantes sem qualificação profissional. "Nosso problema não é encontrar funcionário, mas gente com bom nível de produtividade", diz Haruo Ishikawa, vice-presidente de capital e trabalho do Sinduscon-SP.

Naiana Oscar e Luiz Guilherme Gerbelli, O Estado de S.Paulo

28 de abril de 2011 | 00h00

Segundo ele, um pedreiro qualificado consegue executar de 10 a 16 metros quadrados de alvenaria por dia, enquanto um profissional sem experiência faz, no máximo, metade disso.

O setor da construção indica ainda um outro obstáculo para a contratação e retenção de pessoal: o seguro-desemprego. "Principalmente em cidades do interior, ele trabalha seis meses e vai para o seguro desemprego", diz Milton Goldfarb, presidente da incorporadora Goldfarb.

O tema, segundo ele, já foi tema de reuniões de empresários do setor com o Ministério do Trabalho e Emprego.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.