Imagem Roberto Rodrigues
Colunista
Roberto Rodrigues
Conteúdo Exclusivo para Assinante

Uma feira do Brasil para o mundo

País terá neste mês uma réplica da tradicional feira de Anuga, da Alemanha; evento será realizado em São Paulo e vai reunir a cadeia de produção de alimentos

Roberto Rodrigues, O Estado de S.Paulo

10 de março de 2019 | 05h00

Havia uma certa contradição quanto a dois temas ligados ao agronegócio brasileiro, neste caso considerando os três segmentos do mesmo: o “antes da porteira” (insumos como fertilizantes, defensivos, sementes, máquinas, equipamentos e/ou serviços como crédito, seguro, assistência técnica), o “dentro da porteira” (atividades próprias das fazendas, desde o preparo do solo até a colheita, passando pelo plantio e tratos culturais) e o “depois da porteira” (armazenagem, industrialização, embalagem, comercialização interna ou externa e distribuição). Essa contradição estava posta diante do crescente protagonismo do nosso agronegócio na alimentação global por um lado e, por outro, a recorrente incapacidade de mostrar ao mundo a excelência de nossa produção de alimentos, com uma atividade rural inovadora e com uma indústria de alimentos moderna e competitiva.

Essa questão vai ficando para trás a cada ano que passa, seja porque as empresas que aqui atuam estão crescentemente presentes em feiras de alimentos pelo mundo afora, seja pela repetida informação de institutos internacionais a respeito dos avanços da tecnologia empregada por nossos produtores rurais, com recordes sucessivos de produção e produtividade obtidos geralmente de forma sustentável.

Pois bem. Uma das maiores exposições de alimentos do mundo é a realizada em Colônia, na Alemanha, a cada dois anos, chamada Anuga. Uma poderosa empresa de eventos, a Koelnmesse, é a responsável por Anuga, na qual as empresas brasileiras já vêm expondo seus produtos que são comercializados com grande apetite pelos grandes distribuidores globais.

Mas o Brasil ainda não tinha uma feira dessa magnitude, embora já realizemos por aqui diversas demonstrações de nossa competitividade, em feiras internacionais de supermercados, de carnes e de outros produtos, inclusive orgânicos, nas quais as empresas vêm sendo apoiadas pela Apex.

Há cerca de dois anos, a Fundação Getúlio Vargas firmou um convênio com a Koelnmesse para realizar uma réplica de Anuga em São Paulo, tendo em vista mostrar ao mundo o que produzimos de alimentos por aqui. E essa oportunidade chegou: de 12 a 14 deste mês estará acontecendo na Expo São Paulo, na saída para a Rodovia dos Imigrantes, a nossa Anufood, a feira em que as empresas brasileiras e algumas sul-americanas ligadas a alimentos mostrarão sua competência e potencial de atender a quaisquer demandas de consumidores dos quatro cantos do mundo.

Serão 3.000 metros quadrados de estandes com a exibição de nossos principais produtos de exportação no segmento alimentar, uma mostra que orgulhará todos os brasileiros que acorrerem à exposição.

Paralelamente, a FGV, em parceria com a Fiesp, estará promovendo, em 12 e 13 de março, terça e quarta-feira próximas, no âmbito mesmo de feira, um Congresso Internacional que terá quatro painéis: o primeiro discutirá a segurança alimentar global e o real papel do Brasil nesse cenário, com palestras da nossa competente ministra da Agricultura e debates com especialistas daqui e de fora; no segundo, vamos tratar do que está acontecendo com o comércio global de alimentos, inclusive considerando as escaramuças atuais envolvendo os Estados Unidos e a China, com ênfase para o papel da OMC; no terceiro, será debatida a tendência de consumos de alimentos no mundo e as normas frente às exigências do consumidor, além da produção rural para atender a isso; e por fim serão discutidos, no quarto painel, temas ligados a perdas e desperdícios de alimentos e suas diferentes causas, além dos problemas de logística e embalagens.

No encerramento do Congresso, que terá debatedores da maior competência, ouviremos uma análise da macroeconomia brasileira na atualidade sob a vigência de um novo governo de visão liberal que será feita por Carlos Langoni, ex-presidente do Banco Central. Teremos, enfim, um evento de nível internacional, cujo resultado será de grande valia para o futuro do nosso País e dos brasileiros todos.

Vale a pena participar desse evento. Para tanto, basta se inscrever pelo site: www.anufoodbrazil.com.br

EX-MINISTRO DA AGRICULTURA E COORDENADOR DO CENTRO DE AGRONEGÓCIOS DA FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.