coluna

Louise Barsi explica como viver de dividendos seguindo o Jeito Barsi de investir

Um mar de engravatados ocupa a ensolarada Fortaleza

Milhares de executivos de diferentes países estão em Fortaleza neste domingo para a Reunião Anual das Assembléias de Governadores do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), que começou na última quinta-feira e acaba no próximo dia 13. É a partir de hoje que começa de fato o desfile de autoridades e governo e figurões de bancos e empresas que estão participando do evento. O presidente Fernando Henrique Cardoso fará a palestra de abertura das assembléias nesta tarde. Pelos corredores do Centro de Convenções da cidade, onde acontecem os seminários do BID, podem-se ver ministros e ex-ministros de Estado, grandes banqueiros e acadêmicos de renome internacional.Nesta manhã, por exemplo, proferiram palestras no Bid os ministros de Economia da Argentina, Jorge Remes Lenikov, da Espanha, Rodrigo de Rato, do Chile, Nicolá Eyzaguirre, entre outros. Durante a tarde, além da palestra de FHC, também serão feitas exposições dos executivos Cláudio Loser, diretor do Departamento de Hemisfério Ocidental do FMI, e Guillermo Calvo, economista-chefe do BID. Nessas palestras, assim como o evento de uma maneira geral, a Argentina e seus graves problemas econômicos-financeiros têm sido assunto de destaque.Para muita gente, no entanto, a importância da reunião está mesmo nos eventos paralelos, geralmente fechados à imprensa e promovidos por grandeza instituições financeiras. Eles acontecem nos auditórios e salas dos diversos hotéis de alta classe espalhados pela orla marítima, e contam com a presença das mesmas figuras que passam pelo evento principal.Duas grandes reuniões estão sendo promovidas pela Merril Lynch e pela Salomon Smith Barney, braço de investimento do Citigroup. Instituições de porte, como Banco Santander, BBVA, Unibanco e Bankboston, entre outros, também realizam seus próprios eventos, sempre com a presença de grandes executivos do próprio banco e de autoridades dos diversos países que estão presentes ao evento.Hoje, são esperados nesses eventos o candidato do PSDB à presidência da República, José Serra, o ministro argentino Jorge Remes Lenicov, diretores do Banco Central e ainda diversos economistas de bancos e universidades.Apesar do sol e mar convidativos de Fortaleza, um mar de ternos, gravatas e celulares ruidosos divide seu tempo entre os seminários do BID e as reuniões paralelas, que duram o dia inteiro. Também aproveitam o pouco tempo livre para reuniões particulares de negócios ou simplesmente de aproximação com seus pares.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.