Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Uma rede para candidatos a estágio e trainee

Uma rede social voltada para o público jovem - universitários e recém-formados - está em operação há quatro meses no Brasil. A Atlz (pronuncia-se "atlas") tem hoje 12,7 mil usuários - o número dobrou no último mês. Segundo a idealizadora, Paula Guedes, que investiu o próprio dinheiro na empreitada, o objetivo é focar nos programas de estágio e trainee. "O site é desenhado para quem procura o primeiro ou segundo emprego", diz a empreendedora. "Já anunciamos 12 mil vagas." A empresária trabalha na expansão do projeto, buscando parcerias com universidades que queiram usar a Atlz como plataforma de carreira para seus alunos. A partir desse crescimento, começa outro desafio: "monetizar" o projeto. A Atlz ainda é gratuita tanto para usuários quanto para empresas. / F.S.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.