Unctad anuncia força tarefa para compensar produtores de café

A Unctad (Conferência das nações Unidas para o Comércio e o Desenvolvimento) quer que os organismos mais poderosos ligados à produção, comercialização, financiamento e consumo do mundo criem mecanismos de compensação financeira para produtores de café, que, em apenas seis anos, viram os preços dessa commodity ? produto com preço definido no mercado internacional, independentemente do local de produção ? despencarem cerca de 50% no mercado internacional.A idéia, de acordo com o secretário-geral da Unctad, embaixador Rubens Ricupero, é compensar as perdas grandes de receita dos produtores provocadas pela oscilação dos preços, que decorrem da diversificação e do excesso de oferta, entre outros fatores. Em entrevista à imprensa, Ricupero anunciou que, amanhã, durante o encerramento de XI Unctad, será lançada uma parceria global para melhorar a situação do café e de todas as outras commodities (agrícolas e minerais).?O objetivo básico da Unctad é criar uma força tarefa internacional de organizações poderosas, como o Banco Mundial, que já manifestou seu apoio, e de outros organismos, como a Organização Mundial do Comércio (OMC), que não cuida de commodities mas tem interesse na matéria, para buscar soluções, que, claro, devem variar conforme o caso", disse Ricupero.O embaixador lamentou que os ganhos de produtividade no setor tenham sido quase todos dominados pela cadeia de intermediação (comercialização). Tanto assim, explicou ele, "que hoje a indústria do café, da produção até quem toma o cafezinho, gera US$ 70 bilhões, dos quais apenas US$ 5,5 bilhões vão para o produtor". De acordo com o embaixador, há pouco mais de 20 anos, a receita de toda a cadeia mal chegava a US$ 30 bilhões, mas os produtores recebiam US$ 11 bilhões. Ele disse ainda que a Unctad não vai tratar apenas do café, mas de todos os outros produtos, porém, sempre com os respectivos organismos que cuidam dos acordos. Ricupero citou o caso do açúcar, que, segundo ele, é quase insolúvel.

Agencia Estado,

17 de junho de 2004 | 16h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.