Unctad pede que países em desenvolvimento usem bem lucro

Os países em desenvolvimento exportadores de matérias-primas que se beneficiaram nos últimos anos da alta de seus preços devem se diversificar e aportar mais valor agregado a seus setores manufatureiro e de serviços, recomendou hoje a Conferência da ONU para o Comércio e o Desenvolvimento (Unctad).Em seu relatório anual, apresentado hoje em Genebra, o organismo assinala que esses "lucros inesperados" oferecem a esses países uma oportunidade de aumentar seus investimentos em infra-estrutura e no desenvolvimento de novas capacidades produtivas, "dois elementos essenciais para impulsionar o desenvolvimento".A esse respeito, os especialistas da Unctad assinalaram que se prevê que a demanda asiática por petróleo e minerais (particularmente cobre, ferro e níquel), assim como de borracha natural e favas de soja, continue em alta num futuro próximo. Como resultado, o faturamento dos países exportadores desses produtos seguirá aumentando, ressalta o "Relatório 2005 sobre o Comércio e o Desenvolvimento".Desaceleração da economia mundialPor outro lado, esse estudo assinala que a desaceleração do crescimento da produção mundial em 2005 se deve ao esfriamento do crescimento nas principais economias industrializadas e em alguns países em desenvolvimento da América Latina e do Leste da Ásia.A isto, se soma o fato de que "a fraqueza da economia dos Estados Unidos não se viu compensada por um crescimento mais vigoroso na zona do euro nem no Japão, que não conseguiram estimular a demanda interna".O novo secretário-geral da Unctad, Supachai Panitchpakdi, que estreou no cargo com a apresentação deste relatório, afirmou que os grandes desequilíbrios mundiais na conta corrente são a maior ameaça a curto prazo para o crescimento estável da economia internacional.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.