Divulgação/Dell Technologies
Divulgação/Dell Technologies
Conteúdo Patrocinado

União de hardware e software reconhecidos garante flexibilidade e agilidade sob medida

Parceria entre Dell Technologies e Red Hat desenha inovação customizada para diversos tipos de empresa e necessidades

Dell, Estadão Blue Studio
Conteúdo de responsabilidade do anunciante

31 de março de 2022 | 08h00

Colocar todo o poder, a flexibilidade, a estabilidade e a segurança da nuvem a serviço dos negócios: duas empresas gigantes, líderes em suas áreas de mercado, Dell Technologies e Red Hat consolidam sua parceria com o objetivo de desenhar soluções conjuntas “fim a fim”, abrangendo desde o desenvolvimento até o uso pelos clientes finais. Tudo unindo o hardware poderoso (servidores e storage) da Dell com serviços em cloud de última geração, baseados em tecnologia open source, por meio das reconhecidas soluções de software da Red Hat.

Esse trabalho colaborativo ganha destaque no mercado por oferecer inovação sob medida para diversos tipos de empresa, que passam a contar com a flexibilidade e a agilidade em oferecer novos produtos e serviços a seus próprios consumidores, sejam soluções mais simples ou mais elaboradas – ou “do alfinete ao foguete”, nas palavras de Leonardo Delatim, engenheiro e especialista no portfólio Red Hat na Dell. Além disso, ganham muito mais poder para levar a inovação para dentro de casa, fazendo uso de tecnologias como inteligência artificial, análise de grandes volumes de dados (big data) e computação de borda (edge computing).

A composição de uma solução Dell Technologies + Red Hat é totalmente configurável para casar com o que determinada empresa precisa, “cada uma com seus desafios e pontos a atender”, pontua Delatim.

“Um ponto bastante relevante nessa jornada de transformação digital das organizações é como acelerar ainda mais o processo de inovação, garantindo padrões de segurança e compliance, sem perder a agilidade e a flexibilidade necessárias para ofertar uma melhor experiência aos clientes”, afirma Silnira Colombo, especialista Red Hat na Dell.

Silnira explica que, juntas, Dell e Red Hat já ajudaram organizações de todos os tipos com as suas jornadas de transformação digital unindo os três pilares essenciais para fazer isso acontecer: tecnologia aberta, desde automação e infraestrutura em nuvem híbrida até containers e desenvolvimento de aplicações; pessoas e a cultura inovadora, através de novas formas de pensar e utilizar a inteligência de dados; e, por último, processos abertos, como o Open Innovation Labs, por exemplo, uma residência imersiva com o time de especialistas Red Hat, na qual as ideias se transformam em resultado. “Esta é a base para garantir os padrões de arquitetura aberta, segurança e conformidade, deixando a área de negócios livre para criar, tendo a tecnologia a seu favor”, destaca Silnira.

Delatim explica que os “projetos são oriundos de conversas com as diversas áreas de negócio dos clientes” – e a partir daí são pensadas soluções, sejam compostas ou apenas por software, ou direcionadas por hardware, conectividade, ou juntando os dois lados, que irão atender as demandas dos clientes.

Essas soluções, explica ele, são baseadas em arquiteturas de referência e modeladas para que os contratantes possam ter as melhores performances, e são muitas vezes oferecidas de forma conjunta com serviços e consultoria – como, por exemplo, nos casos em que se deseje realizar a migração de aplicações que funcionam dentro das empresas para a cloud, ou vice-versa.

“No Brasil, três empresas de telecomunicações utilizam a infraestrutura Dell Technologies e a composição de software para comportar o core (núcleo central) de redes 4G ou 5G com soluções Red Hat” – entre elas, explica Delatim, o Openstack (plataforma de computação em nuvem que virtualiza recursos de hardware e oferece acesso a diversos níveis aos usuários) e o Openshift (plataforma de desenvolvimento e implantação de aplicativos).

Setores como manufatura, agronegócio e healthcare também já operam no País com soluções como essas, formatadas em conjunto por Dell e Red Hat, totalmente flexíveis. “O mundo é híbrido. O cliente terá que ter aquele dado mais sensível ou aquela aplicação que requer menor latência rodando no datacenter dele, e ele terá outras demandas rodando em nuvem, com uma abordagem mais próxima do cliente”, comenta Delatim.

Para proporcionar melhores experiências aos consumidores, a parceria Dell Technologies + Red Hat também integra soluções de computação de borda, de modo a oferecer às empresas determinadas aplicações ou interfaces para clientes, que depois conversam com servidores da empresa, realizando a consolidação dos dados.

Delatim exemplifica com a aplicação de um banco: em vez de rodar diretamente no datacenter da instituição, esta pode rodar de forma muito mais agradável e rápida em um celular, tratando apenas com os dados que são alterados ou mais sensíveis, como a identificação do cliente e o saldo. A interface a partir daí até o banco se dá por outras plataformas, apenas diante da solicitação do cliente em outros serviços, como investimentos ou seguros.

“Outro case: em uma rede de supermercados que tem uma série de franquias, não justifica um software do caixa tendo que consultar um datacenter centralizado para emitir uma nota fiscal ou conceder desconto em um item”, comenta. “O edge computing mais uma vez é a solução: coloca-se um servidor local para tratar a informação ali, e de tempos em tempos é feita a troca dos dados com o servidor central.”

É neste cenário de múltiplas oportunidades, com diversas tecnologias a serem exploradas para as particularidades de diferentes negócios, que essa parceria de duas empresas de peso, Dell Technologies e Red Hat – unindo suas soluções reconhecidas de software e hardware –, oferece ao mercado a oportunidade de as empresas se destacarem, pensando a jornada digital junto com o cliente, de forma colaborativa e disruptiva.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.