União Européia doa 50 milhões de euros ao Mercosul

Recursos serão aplicados até 2013, com o objetivo de fortalecer e desenvolver o bloco econômico

Marina Guimarães, da Agência Estado,

17 de dezembro de 2007 | 15h50

A União Européia doará 50 milhões de euros ao Mercosul, segundo convênio assinado nesta segunda-feira, 17, em Montevidéu, entre o chanceler uruguaio Reinaldo Gargano, e o comissário europeu de Assuntos Econômicos e Monetários, Joaquim Almunia. Os recursos serão aplicados durante entre os anos de 2007 e 2013 e fazem parte do programa de cooperação entre os dois blocos regionais com vistas ao fortalecimento e desenvolvimento do Mercosul.  "Serão apoiados os processos de fortalecimento das instituições do Mercado Comum do Sul e, em particular, o Parlamento, a Secretaria e o Tribunal Permanente de Revisão", diz o texto do convênio. "Quero reiterar nossa vontade política; estamos totalmente dispostos a trabalhar nos próximos meses para fazer essa integração do Mercosul com a União Européia", disse Almunia. O embaixador espanhol também manifestou o desejo de que as negociações da Rodada Doha, no âmbito da Organização Mundial do Comercio (OMC), "sejam completadas e esperamos que sejam um êxito e que beneficie todos nós". O chanceler do Uruguai, Reinaldo Gargano, representante dos países do Mercosul, já que o Uruguai tem a presidência pro tempore do bloco, afirmou que "o Mercosul aponta para desenvolver-se e que a América está mudada: os ventos agora são propícios para integrar-se". Neste sentido, em conversa rápida com a imprensa, Gargano reiterou a importância de um livre comércio do bloco com a UE. O comércio global entre os dois blocos chegou a 60 bilhões de euros em 2006, com um balanço favorável ao Mercosul: 36 bilhões de euros em importações da UE de produtos da região, contra 24 bilhões de euros em exportações ao Mercosul. Em 2005, segundo o chanceler, a UE investiu 3 bilhões de euros na região, além dos recursos que fazem parte dos acordos de cooperação, que somaram 48 milhões de euros entre 2002 e 2006.

Tudo o que sabemos sobre:
MercosulUnião Européia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.