União Europeia prevê fim da recessão já neste trimestre

Apesar do otimismo, órgão executivo da UE manteve previsão de retração do PIB em 2009.

BBC Brasil, BBC

14 de setembro de 2009 | 14h00

Um relatório divulgado nesta segunda-feira pela Comissão Europeia, o órgão executivo da União Europeia, prevê que a economia dos países do bloco saia da recessão neste atual terceiro trimestre, apesar da manutenção das previsões de retração de 4% no PIB (Produto Interno Bruto) em 2009.

"A economia da UE mostra sinais claros de recuperação e deverá voltar a crescer no segundo semestre de 2009. Porém, devido à forte recessão registrada em finais de 2008 e no início do ano em curso, as previsões globais para 2009 mantêm-se inalteradas: o PIB deverá cair 4% na UE e na zona do euro", diz o documento.

Entre os sinais positivos citados pela Comissão Europeia está uma previsão de aumento de 0,2% no PIB no terceiro trimestre do ano, entre julho e setembro, e de 0,1% entre outubro e dezembro. Além disso, o órgão ainda cita o crescimento registrado na Alemanha e na França e a recuperação da economia italiana.

Uma previsão da Comissão Europeia divulgada em maio indicava uma retração econômica de 0,3% no terceiro trimestre, e um aumento do PIB apenas no segundo trimestre de 2010.

Segundo o órgão, a melhora nas previsões se deve aos pacotes de estímulos "sem precedentes" adotados pelos governos que ajudaram a aquecer a atividade econômica.

Apesar do otimismo, o relatório afirma que "as previsões para 2010 continuam a ser incertas, uma vez que o mercado de trabalho e as finanças públicas continuam a sofrer as consequências da crise econômica".

Desemprego

Além das previsões da Comissão Europeia, a Agência Europeia de Estatísticas (Eurostat) divulgou nesta segunda-feira novos dados sobre o desemprego e a atividade industrial na zona do euro - formada pelos 16 países da União Europeia que utilizam a moeda comum.

Segundo a Eurostat, o nível de emprego caiu 0,5% na região no segundo trimestre de 2009, em comparação com o trimestre anterior.

A queda é ainda mais acentuada se comparado com o mesmo período de 2008 - nesse caso, o número de pessoas empregadas caiu 1,8% na zona do euro.

Os dados indicam que 702 mil pessoas perderam o emprego entre abril e junho deste ano. Entre os setores que mais demitiram funcionários estão o industrial e o da construção civil.

Produção industrial

Ainda de acordo com a Eurostat, a produção industrial registrou uma retração de 0,3% na zona do euro em julho de 2009, comparado com o mês anterior.

Em relação ao mesmo período de 2008, o recuo foi de 15,9%.

O Comissário Europeu para Assuntos Econômicos e Monetários, Joaquim Almunia, disse que, apesar das previsões de crescimento no segundo semestre, "a fraqueza da economia continuará a afetar os empregos e as contas públicas".

Segundo ele, os pacotes de estímulo econômico devem ser mantidos nos países da região. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.