União Européia revisará política agrícola

O comissário europeu para a Agricultura e Desenvolvimento Rural, Franz Fischler, defendeu hoje a Política Agrícola Comum (PAC) da União Européia (UE), que será revisada em junho próximo. "O que nós precisamos é evolução, não revolução, o que nós precisamos é de um amplo debate sobre o futuro da PAC, baseado em fatos e não em emoções", disse o comissário, durante o congresso da União Nacional dos Produtores Rurais do Reino Unido, em Londres. "Para sermos sustentáveis, não temos que reinventar a roda, temos uma base sólida e progredimos ao longo dos últimos dez anos." Ele qualificou as demandas pela renacionalização da PAC no bloco europeu como "inúteis e arriscadas". "Nesse caso teríamos quinze - e no futuro até mesmo 25 - políticas agrícolas competindo dentro da União Européia."Ao comentar a necessidade de se reformar e reforçar a política de desenvolvimento rural do bloco, Fischler disse que a UE, como a maior importadora e segunda maior exportadora de produtos agrícolas do mundo, "tem um interesse genuíno em regras justas para o comércio internacional". Esse foi um dos motivos do bloco "ter exercido forte pressão" para que uma nova rodada multilateral de comércio fosse lançada no final do ano passado. "Eu tenho deixado de uma maneira absolutamente clara que cada sociedade precisa ter o direito de escolher a sua própria política agrícola, desde que ela limite os seus efeitos comerciais distorcivos", disse Fischler. "Nesse caso, também, a política de desenvolvimento rural é a melhor aposta, pois é internacionalmente aceita como um elemento que não causa distorções comerciais."Fischler revelou os resultados de uma pesquisa realizada em meados do ano passado junto à população da UE para saber quais deveriam ser as prioridades da PAC. Segundo ele, 90% dos cidadãos da UE querem que a PAC assegure que os produtos agrícolas sejam seguros e saudáveis; 89% afirmaram que a UE deveria promover o respeito ao meio-ambiente; 82% querem que as propriedades rurais de pequeno porte sejam protegidas; 81% esperam que a UE e seus produtores adaptem a produção à expectativa dos consumidores; 78% querem que a UE torne a agricultura européia mais competitiva nos mercados internacionais; e 75% dos cidadãos europeus desejam que a UE estimule a diversificação de produtos agrícolas e favoreça a produção orgânica. "Essa pesquisa mostra claramente que a política agrícola tem que cuidar de uma série de preocupações", disse. "Os cidadãos estão conscientes que a agricultura não produz apenas alimentos. Eles esperam que ela seja multifuncional e é nossa tarefa apoiar todas essas funções."

Agencia Estado,

07 de fevereiro de 2002 | 15h24

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.