União P&G/Gillette deve provocar 6 mil demissões

A Procter & Gamble informou que pretende demitir cerca de 6 mil pessoas, ou cerca de 40% do quadro de 14 mil funcionários que a empresa terá após se unir à Gillette. As demissões ocorrerão em postos duplicados no nível de gerência e como conseqüência do processo de consolidação das funções de suporte.Acordo de sonhos"É um acordo de sonhos. Para quantificar isso, vamos comprar um número suficiente de ações para que, no momento em que o acordo for concluído, nós teremos 100 milhões de ações da P&G". O comentário foi feito pelo megainvestidor Warren Buffet, principal acionista da Gillette, após a Procter & Gamble confirmar a compra da fabricante de lâminas de barbear, em um negócio de troca de ações, avaliado em US$ 57 bilhões. A gigante de consumo terá 21 marcas, incluindo as fraldas Pampers e as pilhas Duracell, além, é claro, das lâminas de barbear Gillette. Atualmente, o Berkshire Hathaway, fundo de Buffet, detém 96 milhões de ações da Gillette, que equivalem a 93,6 milhões de ações da P&G. A conclusão do negócio dependerá da aprovação de autoridades reguladores. Nessa manhã, a representante do órgão de Competitividade da Comissão da União Européia, Neelie Krös, afirmou que o escritório vai examinar os termos do negócio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.