Unibanco e Rodobens criam companhia hipotecária

O Unibanco e a Rodobens Negócios Imobiliários criarão uma companhia hipotecária, com 50% de participação de cada um, para vender o Plano Único, sistema para aquisição de imóveis. A nova empresa nascerá com capital de R$ 10 milhões. Desse total, de R$ 7 milhões a R$ 7,5 milhões serão investidos em campanha publicitária. O restante vai para a formação da empresa. O conselheiro do Unibanco Joaquim Francisco de Castro Neto disse que o Plano Único será lançado em campanha publicitária no próximo domingo. A estratégia de divulgação envolverá mídias impressa e eletrônica. "Trata-se de um recorde de investimento em mídia de um único produto pelo Unibanco", afirmou. Plano único A criação do Plano Único se baseou em uma pesquisa realizada pela Fundação Getúlio Vargas de São Paulo (FGV-SP) a pedido do Unibanco e da Rodobens, em São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, com entrevistados que possuem renda mensal média de R$ 3,8 mil, sendo a média familiar de R$ 5 mil. O Plano Único tem características de consórcio e de autofinanciamento, e oferece prazo de pagamento de até 100 meses, sem a incidência de juros. Os participantes pagam uma taxa de gerenciamento, equivalente a 0,29% do valor mensal da carta de crédito e também um seguro de vida correspondente a 0,33% do pagamento mensal. Além disso, o Plano Único tem duas grandes diferenças em relação ao consórcio imobiliário. A primeira é que o cliente receberá a carta de crédito para a compra do imóvel até o 36º mês, ou seja, antes de terminar o pagamento do plano. A segunda diferença e que não há risco de que a inadimplência entre os participantes do sistema prorrogue a entrega do produto, que é garantida pelo Unibanco e pela Rodobens. Outra característica importante do Plano Único é a possibilidade de o cliente escolher o tipo de imóvel que deseja comprar apenas na data de emissão da carta de crédito. O imóvel pode ser novo ou usado e residencial ou comercial, desde que esteja pronto e esteja na área urbana. Não é possível tirar a carta de crédito para adquirir terrenos ou imóvel na área rural.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.