Unibanco tenta ampliar seu público

O presidente do Unibanco Varejo, Joaquim Francisco de Castro Neto, afirmou que a compra da Fininvest (financeira especializada no crédito ao segmento de baixa renda) consolida a estratégia do Unibanco que visa à presença do banco em todos os segmentos do mercado. Castro Neto afirmou que a instituição tem um plano ambicioso de crescimento para os próximos três anos, que inclui a conquista de 1,857 milhão de novos clientes, a abertura de 66 novas agências, 135 postos de serviço bancário e 58 pontos "in store" (a maioria em supermercados). Segundo o diretor da consultoria Austin Asis, Erivelto Rodrigues, a compra do Fininvest fortalecerá o Unibanco em uma área promissora: a do crédito massificado. "Esse setor bancário vai crescer muito, com possibilidade de grande rentabilidade." Ele explicou que esse tipo de crédito se caracteriza por empréstimos pulverizados, com valores girando entre R$ 300,00 e R$ 500,00. Segundo Rodrigues, 80% das vendas feitas no Brasil atualmente são financiadas.O plano de crescimento do Unibanco envolverá investimentos da ordem de R$ 181 milhões, o que implicará num aumento da despesa recorrente de R$ 199 milhões. Isto deverá levar a um aumento da receita da ordem de R$ 513 milhões, segundo projeções da própria instituição. O presidente do Unibanco Varejo afirmou ainda que o Unibanco está com "o radar ligado" a novas oportunidades para o crescimento através de aquisições de outras instituições.

Agencia Estado,

20 de dezembro de 2000 | 17h11

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.