Unica: álcool deve chegar a R$ 1,15 na bomba

O presidente da União da Agroindústria Canavieira (Unica), Eduardo Pereira de Carvalho, disse hoje que é inevitável que o preço do álcool fique entre R$ 1,12 e R$ 1,15 na bomba de combustível a partir de janeiro. "Quem já não coloca esses preços para o consumidor é porque está sonegando algum imposto ou adicionando água ou solvente no combustível", denunciou. Segundo ele, com a devolução do álcool da Brasil Álcool (cerca de 700 milhões de litros) para as usinas, ele acredita que a maior parte do álcool a ser comercializado nos últimos meses da safra de cana estará nas mãos de grandes grupos empresariais como a Copersucar e a CrystalSev, além do restante que estiver sendo leiloado pelo governo federal. "Isso de imediato já garante que a sonegação é menor do que se este álcool estivesse pulverizado entre pequenas usinas, o que daria maior margem para a sonegação no setor", afirma Carvalho. Ele completou que o próprio reajuste anunciado pelas distribuidoras esta semana, em torno de 8% sobre o preço do álcool, já seria uma manobra para não precisar fazer um drástico reajuste posteriormente.

Agencia Estado,

07 de dezembro de 2000 | 16h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.