Unica descarta cartelização do álcool nos moldes da Opep

O chefe do escritório da União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica), Sérgio Prado, descartou há pouco a criação de um órgão semelhante à Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep). "A Unica não quer ser a Opep. Ela é um cartel. A Unica quer mercado livre", afirmou há pouco o chefe da entidade em Ribeirão Preto, Sérgio Prado.A criação de uma aliança do álcool deve ser um dos principais temas em pauta na reunião entre o presidente norte-americano George W. Bush e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no próximo dia 8, em São Paulo (SP) e daqui a um mês nos Estados Unidos. Prado avalia positivamente o momento político do setor porque conta com o apoio do presidente, dos ministérios e do Itamaraty. "O namoro do setor com o governo vai bem, ao contrário do que ocorreu no período FHC e José Sarney", explica. Segundo ele, o momento positivo também é decorrência da demanda por álcool no mercado internacional. Ele falou nesta quinta-feira durante realização da mesa redonda sobre "As Potencialidades do Setor Sucroalcooleiro", que ocorre na Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade do campus da USP de Ribeirão Preto (FEA/USP). O evento é promovido pelo Observatório Sucroalcooleiro, órgão de pesquisa formado a partir da parceria entre a Única e universidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.