Unicredit negocia fusão de unidade de gestão de ativos com Santander

Unicredit negocia fusão de unidade de gestão de ativos com Santander

Banco italiano espera fechar acordo com espanhol até novembro; operação criará potência em administração de fundos

REUTERS

23 de setembro de 2014 | 14h55

O UniCredit disse nesta terça-feira que está em negociações com o espanhol Santander para fundir suas unidades de gestão de ativos e criar um grande negócio com forte presença na Europa, América Latina e Estados Unidos.

Federico Ghizzoni, presidente-executivo do maior banco italiano em ativos, disse que espera que um acordo com o Santander e seus parceiros de gestão de ativos - os fundos de private equity Warburg Pincus e General Atlantic - seja assinado até o fim de novembro.

Ele disse que, se finalizado, o acordo proposto aumentaria o nível de capital principal do UniCredit de 20 a 25 pontos base.

O plano de união prevê que o UniCredit - que está fundindo sua unidade Pioneer com o Santander Asset Management -- detenha cerca de um terço da entidade combinada. O outro terço ficaria com o Santander e a parcela restante com o Warburg Pincus e a General Atlantic.

Espera-se que ambos os fundos deixem a entidade resultante da fusão "em alguns anos" e que uma parcela das ações fique em circulação no mercado, enquanto UniCredit e Santander mantêm cerca de 33 por cento cada da companhia, disse Ghizzoni.

(Por Silvia Aloisi)

Tudo o que sabemos sobre:
BANCOSUNICREDITSANTANDER*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.