Unidades pequenas são mais procuradas

O advogado especializado em locação Jaques Bushatsky diz que, no segmento de locação residencial, a procura maior é por imóveis com aluguéis de até R$ 600,00. No comercial, a demanda é por unidades pequenas. Isso porque tem muita gente querendo abrir um negócio próprio, neste momento de aquecimento da economia.Bushatsky lembra ainda que não basta apenas encontrar alguém disposto a alugar, mas também que a locação seja feita com os devidos cuidados para o proprietário não correr o risco de não receber o aluguel e ainda ter problemas para despejar o inquilino inadimplente.Garantia de pagamento do aluguelEntre esses cuidados, está a análise criteriosa do cadastro do inquilino e de seu fiador, se essa for a garantia apresentada. O seguro-fiança, no entanto, ainda é a modalidade mais indicada, segundo Bushatsky. Como as seguradoras são bastante rigorosas na análise do crédito e da ficha cadastral do candidato à locação, muita gente não obtém aprovação.O problema maior no caso do seguro-fiança, no entanto, ainda é o preço, considerado alto para o inquilino, que normalmente é quem arca com essa despesa e precisa desembolsar um valor correspondente a cerca de um aluguel anual para para pagar o prêmio do seguro. Para resolver esse entrave, muitos proprietários estão concordando em pagar essa despesa. Assim, abrem mão de um aluguel, mas têm a garantia de que receberão os 11 restantes ao longo do contrato.O seguro-fiança tem ainda uma outra vantagem em relação às outras modalidades de garantia em caso de inadimplência. Ela é a única que assegura o pagamento do aluguel enquanto o inquilino está sendo despejado. No caso de fiador, será preciso entrar com ação de despejo do inquilino por inadimplência e ação de cobrança dos aluguéis em atraso e até o processo ser analisado pode demorar cerca de seis meses ou mais.Na locação, há casos em que o inquilino paga o aluguel, mas não devolve o imóvel nas mesmas condições em que o recebeu. Ou seja, a devolução é feita, por exemplo, com vidros de janelas quebrados, torneiras arrancadas, piso danificado, etc. Por essa razão, o seguro-fiança também pode incluir o pagamento de danos ao imóvel.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.