Unimed: médicos apresentarão proposta à ANS

Representantes da Comissão de Acompanhamento da Unimed São Paulo - formada por médicos cooperados de oposição à diretoria atual - reúnem-se hoje com técnicos e diretores da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), no Rio de Janeiro. O objetivo do encontro é apresentar um plano de atendimento mínimo aos associados e outro de recuperação financeira da Unimed São Paulo. Em São Paulo, representantes da cooperativa vão se reunir com a Fundação Procon, a Procuradoria-Geral do Estado e o Ministério Público. Entidades médicas e órgãos de defesa do consumidor recomendam que o associado da Unimed São Paulo não deixe o plano de saúde e continue pagando as mensalidades até que a situação se resolva. A cooperativa tem uma dívida de R$ 122 milhões, dos quais R$ 51 milhões com hospitais, clínicas e laboratórios da rede credenciada. Em decorrência vários serviços da rede credenciada estão suspensos. Segundo Cid Carvalhaes, coordenador da comissão e diretor jurídico do Sindicato dos Médicos de São Paulo (Simesp), serão definidos na reunião novos hospitais e laboratórios para atender os associados. Outra proposta para garantir o acesso dos clientes aos serviços é a criação de um telefone 0800.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.