Unimed: operação para recuperar usuários

A Unimed de São Paulo está realizando uma operação de reestruturação da rede credenciada e de recuperação de usuários. A empresa publicou um comunicado nos jornais de hoje anunciando a retomada de atendimento em alguns hospitais e laboratórios da Grande São Paulo e resolveu não cobrar a multas e encargos dos usuários inadimplentes com atrasados de até 90 dias. O presidente da Unimed-SP, Cid Célio Jayme Carvalhaes, disse que o período de dificuldades financeiras e administrativas da empresa já está passando. "Daqui pra frente vamos buscar elementos para garantir o atendimento e a segurança que o nosso usuário merece", declarou. Os problemas financeiros e administrativos da empresa começaram no ano passado e, em dezembro, a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) resolveu realizar uma intervenção. Neste período diversos hospitais e laboratórios foram descrendenciados e muitos usuários resolveram abandonar o plano. A Unimed-SP que tinha 470 mil usuários em julho de 2000 agora tem 160 mil, segundo o presidente da empresa. "Muitos usuários deixaram o plano por medo e insegurança de não serem atendidos. Aos poucos vamos ganhar a confiança dos antigos conveniados", explicou Carvalhaes. Os hospitais que voltarão a atender usuários da Unimed-SP são: Beneficência Portuguesa, Nove de Julho, Presidente, Santa Marina, Aviccena, Albert Sabin, Montreal e Centro Médico de Cotia. Os laboratórios que tiveram os contratos renovados são: Nasa Laboratório Bio Clínico, Centro de Patologia Clínica Campana e Doutor Ghelford Diagnóticos Médicos. A empresa também está convocando seus usuários que tem mensalidades em atraso de até 90 dias para quitar a dívida sem pagar multas e outros encargos. O pagamento poderá ser realizado até o dia 09 de marçona unidade Paraíso da Unimed-SP, que fica na rua Afonso de Freitas, 125. O atendimento é de segunda a sexta, das 10 às 16 horas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.