Unimed suspende rescisão unilateral

Hoje realizou-se mais uma reunião dos representantes da diretoria do Procon-SP, a diretoria do Unimed e da fiscalização da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). A empresa de planos de saúde resolveu suspender a decisão de rescindir unilateralmente os contratos de clientes antigos que não optassem pela adaptação para novos contratos do plano Uniplan. Este foi a terceira reunião após o Procon denunciar publicamente a Unimed.A Unimed enviou uma correspondência, no início de setembro, para todos os clientes. Nela, impunha a opção para migrar uma nova forma de contrato de saúde, adequado aos termos da nova legislação ou ter o contrato rescindido. Mas como a adaptação de contrato é uma opção do conveniado, segundo o Código de Defesa do Consumidor e a lei 9656/98 dos planos de saúde, a empresa resolveu recuar na decisão.A assistente de direção do Procon-SP, Lúcia Helena Magalhães, disse que a decisão apenas resultou de cumprimento da lei. "A Unimed estava com uma proposta ilegal aos seus conveniados e voltou atrás. Agora a empresa deve se preocupar em atender todos seus clientes com qualidade", alertou. Na reunião anterior, a Unimed já havia se declarado responsável em atender todos os conveniados do Uniplan, conforme as regras dos contratos antigos e em todo sua rede credenciada. "Se algum médico ou hospital se recusar a atender algum conveniado da Uniplan, ele deve procurar o Procon de suas cidade e a empresa será notificada". A Unimed se colocou a disposição dos consumidores para reembolsar os conveniados que não forem atendidos pelo plano e pagaram do próprio bolso o atendimento médico.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.