United Airlines pode fechar centros de operação

O vice-presidente sênior da United Airlines (UAL) Gregory T. Taylor, disse que a companhia está estudando o fechamento de seus centros de operação em Los Angeles, Denver e Washington, como parte de seu plano de reorganização. Taylor disse que o conselho administrativo pediu à empresa que considere o fechamento como uma alternativa. O conselho também solicitou à empresa que estude a possível venda das operações da companhia no Pacífico, afirma o executivo. Em separado, o juiz supervisionando o processo de concordata da UAL rejeitou o pedido feito pela Atlantic Coast Airlines Holdings Inc. que força a UAL a assumir ou rejeitar um contrato realizado entre as duas empresas. O contrato exige que a Atlantic Coast adicione 47 jatos regionais e retire 30 aviões antigos até abril de 2004 a um custo total de US$ 940 milhões. Os advogados da Atlantic Coast afirmam que esse gasto, em particular sem qualquer garantia por parte da United, exerce um encargo financeiro sobre a companhia. Os advogados da UAL dizem que a companhia não deve tomar qualquer decisão sobre o contrato com a Atlantic Coast, devido à natureza de desenvolvimento de seu plano de reorganização. O juiz Eugene R. Wedoff disse que a necessidade da United de manter sua reorganização livre de quaisquer obrigações passadas é maior do que a necessidade da Atlantic de ter respostas sobre o contrato. O juiz disse que a Atlantic Coast ainda tem várias opções, inclusive a negociação de novos termos com a canadense Bombardier Inc.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.