Ursinho Knut sobrevive em marcas licenciadas por zoológico de Berlim

Empresa britânica queria usar o nome do urso polar, que morreu em 2011, mas foi impedida pela Justiça

FERNANDO SCHELLER, O Estado de S.Paulo

23 de setembro de 2013 | 02h09

O ursinho órfão Knut morreu há quase três anos, no início de 2011. No entanto, sua memória está bem viva além do Zoológico de Berlim, batizando marca dos mais diversos produtos. Virou personagem de animação, tema de música e teve a imagem estampada em suvenires e embalagens de balas. Nesta semana, foi alvo de uma disputa jurídica, segundo a revista Der Spiegel.  O zoológico da capital alemã conseguiu impedir que o nome de Knut fosse usado por uma empresa britânica. No entendimento do tribunal de Luxemburgo, que proferiu a decisão, a empresa britânica Knut IP Management não tem o direito de usar o nome Knut - der Eisbär (Knut, o urso polar) nos produtos que pretende licenciar. Por garantia, o tribunal decidiu proteger também uma marca similar, Knud, que já havia sido registrada de forma preventiva pelo zoológico de Berlim.

O ursinho Knut, na capa da revista Vanit Fair: arrecadação de US$ 5 milhões em 2007

Imagem rentável. Em 2006, o Knut foi o primeiro de sua espécie a nascer em cativeiro na Alemanha após 30 anos . A morte da mãe do ursinho acrescentou dramaticidade ao caso. Knut ganhou a mídia definitivamente depois que sugiram fotos dele sendo alimentado com uma mamadeira por funcionários do Berlin Zoo, que fica na região central da capital alemã.

Por meses, o urso foi alvo de uma extensa cobertura de mídia. Emissoras de TV chegaram a arranjar uma "namorada" para o ursinho. Estima-se que, apenas em 2007, Knut tenha sido responsável pela arrecadação de US$ 5 milhões extras para os cofres do zoológico. Entre as empresas que licenciaram a marca estão a fabricante de doces Haribo, famosa na Alemanha justamente pelas balas em forma de urso. Ele também inspirou uma canção de sucesso - intitulada Knut, o Ursinho Popular. O desfecho de Knut, porém, não foi feliz: ele morreu em março de 2011, vítima de uma infecção encefálica.

O zoológico, no entanto, não deixou que o ursinho caísse no esquecimento. Ergueu em sua homenagem uma estátua de bronze batizada de "Knut, o Sonhador". Entre os produtos inspirados nele que o Berlin Zoo ainda vende estão moedas de lembrança e barras de chocolate.

A novela da marca Knut pode ter novos capítulos. A Knut IP Management pode levar a disputa para a instância superior da Câmara Europeia de Justiça para usar o nome do ursinho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.