Uruguai investiga suspeita de aftosa no norte do país

Segundo ministro da Agricultura uruguaio, autoridades sanitárias já estão realizando exames em animais

Marina Guimarães, da Agência Estado,

06 de outubro de 2008 | 19h41

O governo do Uruguai recebeu uma suspeita de caso de febre aftosa no norte do país, no departamento de Artigas, fronteira com o Rio Grande do Sul, no Brasil. O ministro de Agricultura daquele país, Ernesto Agazzi, informou à imprensa que investiga a suspeita de que quatro animais teriam sido abatidos com sintomas de aftosa, mas descartou a presença da doença no país. As autoridades sanitárias já estão realizando exames nos animais, conforme Agazzi. "Se descartou, em primeira instância, que estes animais sacrificados tivessem sintomas de aftosa, mas é preciso ser muito cuidadosos e até que não tenhamos as análises de laboratório, não posso dar informação oficial", disse o ministro durante entrevista coletiva à imprensa, em Montevidéu, segundo as agências internacionais. "Em primeira instância e pelas informações clínicas, o que surgiu no local como um alerta não se trata de nenhuma das doenças conhecidas", insistiu. Em 2001 e 2002, foram encontrados focos de aftosa no país e os criadores tiveram que sacrificar milhares de animais. Depois disso, o vizinho conquistou o status de país livre de aftosa com vacinação e vem batendo recordes após recordes de exportações de carne e chegaria em 2008 com um volume de entre US$ 1,3 a US$ 1,4 bilhões vendidos ao exterior.

Tudo o que sabemos sobre:
Febre AftosaGado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.