US$ 567 milhões já deixaram o País em outubro

As saídas de recursos pelas contas de não residentes (CC5) nos primeiros nove dias úteis de outubro somaram US$ 567 milhões. O valor é US$ 334 milhões maior que os US$ 233 milhões de igual período de setembro, segundo dados disponibilizados ontem pelo Banco Central (BC) em seu site na internet. O aumento ocorreu num período entre o primeiro e o segundo turno das eleições presidenciais e em que as tensões sobre um eventual guerra no Iraque se intensificaram. Nos primeiros nove dias úteis de outubro do ano passado, a saída de recursos pelas CC5 tinha sido de US$ 54 milhões. O BC esclareceu que os dados preliminares não devem ser comparados com os US$ 1,386 bilhão de todo o mês passado. A inconveniência, segundo o BC, resulta do fato de que, no final de setembro, uma operação específica feita por meio das CC5 chegou a somar o equivalente a US$ 650 milhões. "Fica difícil fazer essa comparação por conta desse dado", explicou o chefe do Departamento Econômico (Depec) do BC, Altamir Lopes. O BC registrou, ao mesmo tempo, um superávit de US$ 919 milhões nas operações de contratação de câmbio para transações relacionadas ao comércio externo nos mesmos primeiros nove dias úteis de outubro. As operações de câmbio para exportação ficaram em US$ 1,997 bilhão e o volume de contratações para importação foi de US$ 1,078 bilhão. As operações de contratação de câmbio relacionadas às saídas e entradas de recursos de transações financeiras pelo mercado de câmbio comercial tiveram, no mesmo período, um déficit de US$ 830 milhões. O valor é somente US$ 11 milhões maior que os US$ 819 milhões de igual período do ano passado e aponta para uma contratação de câmbio para as entradas de US$ 2,096 bilhões e de US$ 2,925 bilhões para as saídas. (AE)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.