Use 13º para pagar contas em janeiro

No final do ano, o mais comum é que o cidadão entusiasmado use o décimo terceiro salário para as compras de Natal e férias de verão. Mas o melhor é lembrar das despesas extraordinárias que surgem no início do ano e programar as despesas para não acabar no vermelho.A recomendação dos especialistas não mudará enquanto os juros no Brasil continuarem proibitivos: evitar dívidas. Ainda sai muito caro fazer compras a prazo, e a remuneração das aplicações financeiras é muito atraente. Assim, ganha duplamente quem poupa para comprar à vista, sem contar que quase sempre é possível negociar um desconto. A regra continua a mesma, primeiro quitar todas as dívidas para depois começar a planejar gastos. E fugir do crediário. Também é sempre recomendável guardar uma parte dos recursos, ainda que pequena, para uma poupança.Não se deve esquecer que depois das festas de final de ano há uma série de despesas adicionais no início do ano, especialmente para quem tem filhos em escola particular. E há o pagamento de impostos. Muitos consumidores acabam sendo surpreendidos e começam o ano com o saldo negativo, pagando a taxa média de 8,88% ao mês no cheque especial. Mesmo para dívidas programadas, o juro do crédito pessoal está em 5,45% ao mês. Veja a pesquisa completa no link abaixo.Antecipe as despesasÉ sempre bom lembrar das matrículas escolares. A inadimplência com a escola pode criar situações embaraçosas para o aluno, e a mudança de colégio, por qualquer motivo, traz muitos problemas, devendo ser evitada. Os pais devem procurar a instituição que mais se afine com seus objetivos, e ter sempre o pagamento das mensalidades como prioridade.No início do ano, também são inevitáveis as enormes filas de material escolar e uniformes. Como sempre, o melhor é a pesquisa de preços, pois as diferenças são grandes, e as remarcações, intensas logo antes do início das aulas. Melhor ainda é se antecipar e comprar antes da corrida às lojas.Para quem não tem filhos, a principal estratégia é a antecipação do pagamento do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e do Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA). Este ano, o desconto para quem pagou o IPTU até o dia nove de janeiro foi de 3,5%, o que supera muitas aplicações financeiras. O pagamento do IPTU até fevereiro em parcela única também traz desconto de 5%. O pagamento é feito em uma parcela e evitam-se os gastos mensais com o imposto até o final do ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.