Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Usiminas anuncia investimentos de US$ 8,4 bilhões

A Usinas Siderúrgicas de Minas Gerais SA (Usiminas) apresentou hoje planos agressivos de expansão e investimentos de US$ 8,4 bilhões, a serem aplicados no aumento da oferta de aço de alta concentração para os setores automobilístico e de recursos naturais.De acordo com sua controladora, a Nippon Steel, a Usiminas pretende realizar um crescimento das operações existentes no valor de US$ 5,7 bilhões entre 2009 e 2011, bem como um investimento de US$ 2,7 bilhões numa nova fábrica no Brasil. A Usiminas financiará por si própria os dois investimentos, disse a japonesa, que afirmou que oferecerá suporte técnico.No projeto de US$ 5,7 bilhões, a Usiminas irá expandir sua capacidade de produção de aço bruto em 2,2 milhões de toneladas por ano na fábrica de Ipatinga (MG). A empresa elevará a capacidade de laminados a quente na usina mineira em 1,1 milhão de toneladas por ano. Na fábrica de Cubatão, a Usiminas irá acrescentar uma nova linha de placas a quente com uma capacidade de produção anual de 4,0 milhões de toneladas.A Unigal, uma parceira entre a Nippon Steel e a Usiminas, elevará a capacidade de sua linha de galvanização contínua atual para a fabricação de chapas de aço para carrocerias, e acrescentará uma nova.ConstruçãoNo projeto de US$ 2,7 bilhões, a Usiminas irá construir uma usina para a fabricação de aço semi-acabado. Ela terá uma capacidade de produção anual de 3,0 milhões de toneladas, mas outros detalhes ainda não foram decididos, segundo a Nippon Steel.A Nippon Usiminas Co., subsidiária da Nippon Steel, é a principal acionista da Usiminas, com uma fatia de 21,6%. Somada com um investimento direto de 1,7% na Usiminas, a Nippon Steel detém uma fatia de 23,3% na siderúrgica brasileira.Para a Nippon Steel, a expansão das operações da Usiminas é importante para atender à demanda crescente de aço de alta concentração para fabricantes de automóveis e empresas de recursos de naturais. As informações são da Dow Jones.

MARCÍLIO SOUZA, Agencia Estado

09 de agosto de 2007 | 09h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.