Usiminas e Nippon Steel podem construir nova usina em SP

Empresa japonesa assumirá o controle de uma nova unidade em Cubatão; Usiminas não confirma o negócio

O Estado de S. Paulo,

25 de março de 2008 | 07h28

Diante da forte valorização do iene e dos preços das matérias-primas, a siderúrgica japonesa Nippon Steel resolveu assumir o controle de uma nova usina a ser construída pela Usiminas em Cubatão (SP), um investimento estimado em US$ 5 bilhões a US$ 6 bilhões, revela o jornal The Nikkei. Procurada, a Usiminas não confirma a informação.A Nippon Steel é a maior acionista da Usiminas, com 24,7% de participação por meio de sua controlada Nippon Usiminas. A construção de um primeiro alto-forno em Cubatão, que permitirá a produção de 3 milhões de toneladas de placas de aço por ano, deverá custar US$ 3 bilhões e faz parte de um investimento de quase US$ 9 bilhões dos japoneses na Usiminas. Um segundo forno, de igual capacidade, está previsto para meados de 2010.O novo investimento transformará o complexo brasileiro da Nippon em uma base de produção global, abastecendo Estados Unidos e Europa. Com isso, a Nippon, segunda maior siderúrgica do mundo, pretende contra-atacar a entrada de seu principal concorrente, o grupo europeu ArcelorMittal nos crescentes mercados asiáticos.   Usiminas   A siderúrgica Usiminas foi fundada em 1956 e dois anos depois já se tornou uma joint venture, com a participação de capital estatal em parceria com acionistas japoneses, criando a sociedade Nippon Usiminas. A construção da siderúrgica foi concluída em 1962 na cidade de Ipatinga, em Minas Gerais. Em 1991, a empresa passou por um processo de privatização.   Atualmente, a siderúrgica é a maior produtora de aços planos da América Latina, com uma produção de cerca de 8,7 milhões de toneladas por ano. A empresa fornece a matéria-prima para os setores de máquinas agrícolas e rodoviárias, automotivo, de equipamentos eletroeletrônicos e de equipamentos industriais. Nos setores naval e de tratores, a empresa detém 100% do market share. No automobilístico, essa porcentagem é de 60,5%.   A empresa é responsável por 28,38% de todo aço produzido no Brasil e por 13,95% da matéria-prima produzida na América Latina, segundo dados do Instituto Brasileiro de Siderurgia, divulgados em fevereiro de 2007. No Brasil, a Usiminas é a maior empresa em produção de aço, seguida pela Gerdau Açominas e pela CST - Arcelor Brasil.

Tudo o que sabemos sobre:
Nippon SteelUsiminas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.