Usiminas e UFRJ fecham acordo sobre uso do aço na exploração de petróleo em alto mar

Objetivo da parceria é estimular cooperação nos estudos sobre novas tecnologias

Kelly Lima, da Agência Estado,

10 de fevereiro de 2010 | 18h04

A Usiminas e o Instituto de Pós-graduação e Pesquisa de Engenharia (Coppe), da UFRJ, firmam na quinta-feira, 11, acordo de cooperação científica e tecnológica para o desenvolvimento de estudos que possibilitem uma melhor aplicação do produto siderúrgico no aquecido e crescente mercado de tecnologias voltadas para a exploração de petróleo em alto-mar.

 

O convênio será assinado pelo vice-presidente de Negócios da Usiminas, Sérgio Leite, e pelo diretor de Tecnologia e Inovação da Coppe, Segen Estefen.

 

Ao longo de 2010, a Usiminas irá investir R$ 28,9 milhões na área de pesquisa e inovação, aumento de aproximadamente 50% em relação ao orçamento de 2009. Grande parte desse investimento será direcionada a estudos voltados ao desenvolvimento e fabricação de aços com maior valor agregado, para uso em setores que demandam aços com requisitos de desempenho mais restritivos.

 

Inaugurado em abril de 2009, o Laboratório da Coppe tem 8 mil m? de área construída e conta com equipamentos de última geração. Projetado para testar equipamentos e materiais que serão utilizados na exploração do pré-sal, esse empreendimento, no valor de cerca de R$ 40 milhões, foi financiado pela Petrobrás e pelo Fundo CT- Petro, através da Agência Nacional do Petróleo. O laboratório contará com oito câmaras especiais para ensaios com H2S e CO2, em altas pressões e temperaturas, trabalhando com células em autoclaves (alta pressão) e loops (circuito fechado), especialmente concebidos para esta finalidade. Os testes proporcionam maior confiabilidade aos materiais, prevenindo riscos financeiros e ambientais.

Tudo o que sabemos sobre:
aço, UsiminasURFJ, petróleo,

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.