Usiminas reduz dívida e lucra R$ 17 mi em 2013

Vendas de minério de ferro subiram 26,6% no quarto trimestre e contribuíram com o resultado da empresa

FERNANDA GUIMARÃES , O Estado de S.Paulo

15 de fevereiro de 2014 | 02h41

O ano passado para a mineira Usiminas pode ser dividido em dois: um primeiro semestre com os números no vermelho e uma segunda metade do ano de recuperação. A última, porém, acabou levando vantagem e a siderúrgica encerrou o exercício com um lucro líquido de R$ 17 milhões, revertendo, assim o prejuízo de R$ 598 milhões registrado um ano antes.

Agora um dos principais objetivos da empresa é continuar melhorando seu perfil de endividamento. "A Usiminas está buscando a sua melhor performance. Isso tudo vai nos trazer maior estabilidade financeira e nos dá um certo nível de conforto", disse o presidente da Usiminas, Julián Eguren, que em janeiro completou um ano à frente das operações da siderúrgica.

Um dos fatores positivos no balanço da Usiminas foi a mineração. As vendas de minério de ferro no quarto trimestre do ano passado subiram 26,6% em relação a igual período de 2012, para 2,212 milhões de toneladas. No ano, o volume de venda de minério de ferro ficou em 6,754 milhões de toneladas, aumento de 10% em relação a 2012.

Os analistas do HSBC Leonardo Correa e Luiz Fornari destacaram a redução do capital de giro no período e a melhora nos níveis de alavancagem. Para os profissionais, apesar da sazonalidade do quarto trimestre, os resultados apresentados pela siderúrgica mineira foram fortes. "Os ganhos para 2014 parecem promissores", disseram os analistas.

A alavancagem, medida pelo indicador dívida líquida sobre o Ebitda caiu de 4,9 vezes no fim de 2012, para 1,9 vez ao fim de 2013. A dívida líquida da Usiminas apresentou um aumento de 1% em um ano, para R$ 3,434 bilhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.