Estadão
Estadão

Usiminas reduzirá produção de ferro para se adequar à demanda do mercado

Siderúrgica irá desligar temporariamente os Altos Fornos nº 1 da Usina de Cubatão e nº 1 da Usina de Ipatinga, a partir de 31 de maio e 4 de junho de 2015, respectivamente; produção de ferro gusa será reduzida em cerca de 120 mil toneladas/mês

Eulina Oliveira, Agência Estado

18 Maio 2015 | 22h23


A diretoria da Usiminas, em reunião realizada nesta segunda-feira, decidiu desligar temporariamente os Altos Fornos nº 1 da Usina de Cubatão e nº 1 da Usina de Ipatinga, a partir de 31 de maio e 04 de junho de 2015, respectivamente. Segundo o fato relevante, com a medida, a produção de ferro gusa da companhia será reduzida em aproximadamente 120 mil toneladas por mês.

"Tal ajuste visa a adequar a produção ao atual ritmo de demanda do mercado siderúrgico, trazendo oportunidades de redução de custo e melhoria da competitividade da Usiminas no atual cenário de mercado", diz a empresa, no comunicado.

Prejuízo. A siderúrgica vem amargando prejuízo no primeiro trimestre do ano. No balanço referente ao período, divulgado em abril, constou que a Usiminas registrou prejuízo de R$ 235 milhões de janeiro a março deste ano, em função da queda nas vendas e na produção, que pioraram os resultados da empresa, após lucro nos primeiros três meses do ano passado.

Mais conteúdo sobre:
usiminassiderúrgica

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.