Usinas de açúcar encerram produção mais cedo

Mais de 50 das 200 usinas de açúcar do Estado de São Paulo encerraram a safra da cana-de-açúcar mais cedo, antecipando o fim da colheita, que deveria terminar em dezembro. A falta de renovação dos canaviais e a estiagem obrigaram usinas a paralisar a moagem por falta de matéria-prima. É a primeira quebra de safra nos últimos 11 anos.

CHICO SIQUEIRA, ESPECIAL PARA O ESTADO, ARAÇATUBA, O Estado de S.Paulo

19 de outubro de 2011 | 03h04

A expectativa é de que o volume de moagem de cana nas 330 usinas da Região Centro-Sul seja 10,2% menor que o previsto no início da safra, com a produção caindo de 568,5 milhões de toneladas para 510,2 milhões de toneladas de cana.

"Nossos levantamentos indicam que pelo menos um quarto das usinas de São Paulo já encerrou as atividades por falta de cana para moagem", afirma o presidente da União dos Produtores de Bionergia (Udop), Celso Junqueira. Segundo ele, os dados da Udop indicam que, até o fim do mês, 70% das usinas paulistas estejam paralisando a produção.

Segundo a União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica) até a semana passada pelo menos 20 usinas da Região Centro-Sul já tinham encerrado a safra. De acordo com o diretor técnico da Unica, Antonio de Pádua Rodrigues, a maior parte dessas usinas fica localizada em regiões tradicionais de São Paulo, como Sertãozinho, onde houve uma quebra agrícola significativa, sem que ocorresse uma contrapartida de expansão de área. A usina São Francisco, por exemplo, encerrou a safra 45 dias antes do previsto.

Segundo Rodrigues esse número de 20 usinas deve aumentar até o fim da semana, quando a Unica divulgará nova previsão de safra. "O cenário está dentro do esperado e é natural que haja uma desaceleração no ritmo de moagem nas próximas quinzenas", disse Rodrigues, referindo-se à redução do volume de produção das usinas, que devem paralisar as atividades por falta de matéria-prima.

Ritmo menor. Em Araçatuba, outra região produtora, três usinas concluíram a safra nesta semana, com um mês de antecedência. O encerramento ocorreu mesmo com as usinas reduzindo o ritmo de processamento para extrair o máximo de sacarose da cana. A expectativa é de que, até o final da semana, outras quatro usinas terminem a colheita por falta de cana na região de Araçatuba.

A estimativa da Unica é de que, até o final do mês, entre 40 e 50 usinas tenham encerrado a safra pelo mesmo motivo no Estado de São Paulo. A previsão é de que a safra deverá terminar entre 20 e 40 dias antes da anterior, que já foi considerada curta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.