Usineiros voltam a pedir aumento do álcool na gasolina

Os usineiros retomaram a discussão com o governo federal pelo aumento na mistura do álcool anidro à gasolina, de 23% para 25%, o máximo que prevê a legislação brasileira. O assunto deveria ter sido discutido na terça-feira, 6, entre representantes do setor e o ministro de Minas e Energia, Silas Rondeau, mas o encontro foi adiado porque o ministro estava em Gana. Rondeau e o presidente da União da Indústria da Cana-de-açúcar (Unica), Eduardo Pereira de Carvalho, já iniciaram uma conversa sobre o tema na última quinta-feira, quando os dois se encontraram em uma reunião com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva para tratar da visita do presidente norte-americano George W. Bush ao Brasil. No dia do encontro, Carvalho negou que o assunto tenha sido discutido. Nesta quarta-feira, 7, o presidente da Unica e representantes dos usineiros do Centro-Sul têm reunião com a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, mas, pelo menos oficialmente, o aumento na mistura não será discutido. No governo é dado como certo, no entanto, que até 15 de abril a mistura do anidro à gasolina voltará aos 25%, já que o processamento da próxima safra no Centro-Sul, cujo início oficial é em 1º de maio, começa já na próxima semana em unidades do Paraná.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.