Uso da Big Data levanta dúvidas sobre privacidade

Se por um lado a Big Data pode conectar profissionais e empresas compatíveis, por outro levanta questionamentos sobre privacidade. Como saber que tipo de informação pode ser coletada na web e processada por uma empresa para definir uma contratação? A workforce science pode transformar um simples curtir no Facebook em um dado para definir o perfil de uma pessoa. "São tecnologias recentes. Mas já podemos dizer que a maior transparência das informações sobre as empresas vai ameaçar aquelas que não se adaptarem às boas práticas do mercado. E os candidatos também precisarão tomar mais cuidado com o que dizem e fazem nas redes sociais", diz o diretor de tecnologia da Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH), Celso Niskier.

O Estado de S.Paulo

12 de agosto de 2013 | 02h08

O direto de vendas do LinkedIn, Milton Beck, diz que esses sistemas tornam os processos mais transparentes. "Se um profissional mentir em uma ferramenta pública sobre suas habilidades, será rapidamente corrigida pelas suas conexões", diz.

O mesmo vale para as empresas. A startup Love Mondays, que chegou recentemente ao Brasil, permite que funcionários avaliem anonimamente as empresas em que trabalham para criar um banco de dados sobre as melhores empresas para trabalhar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.