Uso das reservas para crédito ainda não saiu do papel

Programado para começar ontem, o empréstimo de dólares das reservas internacionais a empresas brasileiras com dívidas no exterior ainda não saiu do papel. A falta de um acordo entre as três partes envolvidas na operação - empresas, bancos e Banco Central - impediu que os primeiros dólares fossem repassados. Segundo o BC, "dada a complexidade da operação, empresas e bancos continuam negociando".Apesar de nenhum dólar ter sido desembolsado, o BC diz que a demanda é "muito positiva". Até agora, sete instituições financeiras fizeram contato com a autoridade monetária interessadas nos recursos. O ?Estado? procurou os maiores bancos brasileiros para comentar o assunto. O Bradesco apresentou uma versão diferente da citada pelo BC. Segundo a instituição, o banco não participou da operação porque não houve demanda dos clientes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.