Uso do cartão para gastos de alimentação cresce

O pagamento de gastos de alimentação com cartão de crédito foi o que mais cresceu no País nos últimos cinco anos (1.450%), o que representa R$ 9,9 bilhões. Os dados fazem parte de pesquisa feita entre 1994 e 1999 pela Credicard, divulgada hoje. De acordo com a análise, em 2000 os gastos com cartão de crédito no setor de alimentação representaram 40%, perdendo apenas para o grupo de vestuário (51%) e T&E (viagens, entretenimento, restaurantes, entre outros), que aumentaram 50%.Segundo a vice-presidente de marketing da Credicard, Carla Schmitzberger, o crescimento do setor de alimentação se deve, em parte, pela aceitação dessa forma de pagamento em quase todos os hipermercados e supermercados do País. Entre os setores que deverão crescer neste ano, de acordo com Carla, serão saúde (farmácias e consultas), veículos e pagamentos recorrentes (água, luz, telefone etc).De acordo com a pesquisa da administradora, no segmento de saúde e veículos os gastos feitos com cartão de crédito em 2000 cresceram 20%, enquanto em pagamentos recorrentes a elevação foi de 2%. "Apesar de ainda pouca gente utilizar o cartão para pagamentos recorrentes é um setor que deverá expandir. Com o cartão o consumidor poderá agendar sua contas do mês e isso, o que mais coerente para ele", diz Carla.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.